Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

quinta-feira, 4 de julho de 2013

sorria


as vezes
me sinto
como um palhaço
maquiagem borrada
riso fingido
mentindo
todo tempo
o que real mente
sente
vendo
constantemente
desmoronamentos
espelhos
vindos do alto
de um lugar
desconfortável
um cume
o cúmulo
da sensibilidade

5 comentários:

  1. Meu caro poeta Antônio,
    MUITO OBRIGADO PELA LEITURA DE MEU POEMA EM 'REVSTA CIRANDINHA'
    A Poesia é simples como nós, seus poemas também me ficaram impressionados pelo que expressam em palavras que vêm de dentro do ser.
    abraços
    francisco miguel de moura

    ResponderExcluir

  2. Hello, António Eduardo Lico.

      Your exquisite work leads my impression.
      The passion for the art.  It is universal.

      Thank you visit to my garden.
      The prayer for all peace.

    Have a good weekend. From Japan, friday night  ruma❃

    ResponderExcluir
  3. Amigo te desejo um excelente fim-de-semana,muitos beijinhos,adorei o poema!! Fica com deus!! http://mafaldinhaarte.blogspot.pt

    ResponderExcluir