Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

sábado, 5 de dezembro de 2009

Sou uma constelação de um homem só




Afastado do tempo eu beijo o escuro,
Estou só a ver navios num mar exausto de mim mesmo.
Compro beijos da mulher que me ame
E atiro flores e vértebras pelas portas,
Porque preciso de uma boca.

E que chova a solidão no meu vasto deserto, porque
Apesar de todo inverno eu descobri que sou feliz,
Mas falta alguém para saber de mim, para me internar no final.

Sou uma constelação de um homem só, mas pra que brilhar
No céu de Exupéry, não sou príncipe nem nada, sou só pequeno.


(D.Everson/
http://www.4shared.com/file/166254115/4d89e3b/Poemas_do_sol.html )

3 comentários:

  1. "Apesar de todo inverno eu descobri que sou feliz"

    eu também! :D

    saudações do blog Lacunas do Tempo!

    ResponderExcluir
  2. "não sou príncipe nem nada, sou só pequeno."

    pequeno e tão grande em expresão!
    bju!"

    ResponderExcluir
  3. Perdi a hora do estagio, lendo o que já vi, e não esqueci, não posso deixar passar :"Apesar de todo inverno eu descobri que sou feliz"
    foi bom demais!!afinal p que inverno?

    ResponderExcluir