Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

domingo, 12 de setembro de 2010

Receita musical - número 2.

Com Kleves Gomes



Olá! Inicialmente peço desculpas àqueles que esperaram pelo post dessa coluna na quarta, mas alguns problemas pessoais me impediram de honrar o dia! Mas vamos lá, espero que todos entendam!

Vimos semana passada, que as notas são frequências de som definidas, que variam do grave para o agudo. Que Guido d’Arezzo, na Idade Média, as nomeou com sete sílabas que se tornaram padrão até hoje. Conhecemos o pentagrama e o seu funcionamento. Estávamos falando sobre as claves quando fomos interrompidos pela “Hora do Exercício”. Pois bem! Vamos continuar, mas primeiro! Comentem as aulas! Mandem suas dúvidas, críticas; sugestões, elogios; promovam a aula e, é claro, o blog PanelaMusical! Ok? Vamos lá!







Mais uma vez a figura com a seta! Lembrem-se que ela é que mostra quem é quem no pentagrama. Sem ela não teríamos uma base de como ler e escrever nossa partitura. Mas não é só isso. Foi preciso dizer que ela representa uma nota Dó, e não um Dó qualquer, é um que nem é grave e nem agudo, mas sim médio. Seguindo a sequência das sete sílabas, onde a ordem das sílabas nunca é alterada (Dó vem depois do Sí que vem depois do Lá que vem... Ré vem depois do Dó, o Mi depois do Ré, o Fá...), temos:

Sendo ð = Dó, as bolinhas só podem representar a sequência Dó – Ré – Dó – Ré – Mi.

Mas, como se trata de um objeto comum, outra pessoa poderia dizer: e se a seta fosse, sei lá... Pronto! Se a seta fosse um Lá? Isso seria um problema? A resposta é não! Vejamos:

Sendo ð = Lá, as bolinhas só podem representar a sequência: Lá – Sí – Lá – Sí – Dó.

Legal? Eu acho! Mas espera aí! Imaginando que eu envie essa partitura por E-mail, esperando que o Guitarrista da minha banda a leia para uma gravação urgente que ocorrerá, sei lá, amanhã! E por acaso eu deixasse, no E-mail, de avisar que: ð = Lá! Como ele saberá interpretar? Ligando para mim! Claro! Mas minha bateria descarregou! Esqueci de pagar a net, mandei para ele pela Lan House! E agora?! Estou incomunicável até à hora da gravação!!

É por causa desse tipo de situação que a grafia da música segue padrões universais, isso falando da música ocidental, de escrita. Ao invés da seta, utilizada no nosso exemplo, a grafia musical se utiliza de três claves, três símbolos de identificação, para indicar quem é quem no pentagrama. As três claves recebem o nome de Fá, Dó e Sol respectivamente. Um dos porquês vocês saberão agora! Veja o diagrama abaixo:








Observem que partimos de um Dó grave para outro médio e em seguida para outro agudo, totalizando três oitavas. É visível que as notas Fá, Dó (central) e Sol estão destacadas. A nota Dó que está centralizada no diagrama representa os sons médios, nem graves nem agudos; a nota Fá, a esquerda do Dó central, representa os sons graves, visto que está mais próxima do primeiro Dó (mais grave); a nota Sol é mais aguda que o Dó central, por isso representa os sons agudos. É importante perceber que as notas Fá e Sol estão a uma distância equilibrada do Dó central, com três notas entre elas e o Dó. Em breve falaremos de outras notas fora essas sete (quando o assunto for Escalas Musicais), daí entenderemos melhor que essa distância é a mais equilibrada possível entre a nota Dó, primeira das notas, e qualquer outra (veremos no assunto Intervalos Musicais). As três claves são usadas separadamente para a escrita dos instrumentos graves, médios e agudos.

Chegou a hora que todos esperavam! Com vocês:

Clave de Fá: instrumentos graves













Clave de Dó: C, instrumentos médios.















Clave de Sol: G, instrumentos agudos.


















Na próxima aula veremos a aplicação de cada clave no pentagrama. Por hora, já temos informações demais para serem digeridas por nossos cérebros famintos! Abraço e até lá!

Hora do Exercício
Na semana passada ficamos repetindo inúmeras vezes as sequências escritas. Essa semana faremos o mesmo exercício, só que ao invés de sílabas escritas façamos o seguinte:






Para ð = Lá temos a seguinte sequência:

Lá – Sí – Dó – Ré – Mi – Fá – Sol – Lá – Sol – Fá – Mi – Ré – Dó – Sí – Lá – Lá – Dó – Mi – Lá – Fá – Ré – Sí – Lá.

Tentem ler as bolinhas sem escrever os nomes das notas de acordo com a seguinte proposição:

Para ð = Dó | Para ð = Ré | Para ð = MI | Para ð = Fá | Para ð = Sol | Para ð = Sí |


Observem que não importa por qual das notas começamos, é só seguir a sequência das sete, como no exercício anterior, que dá tudo certo!

Dúvidas, críticas, sugestões, elogios, pedidos... Deixem como comentário aqui no Blog. Divulguem essa Panela e nossas aulas! Obrigado, espero que tenham gostado da nossa aula. Mas uma vez desculpem-me pelo atraso e até a próxima!


Originalmente postado no Blog Panela Musical em 13 agos. 2010





2 comentários:

  1. Já anotei no meu caderno de música o exercício hehehee

    ResponderExcluir
  2. Ok! Vez por outra estarei aqui respondendo aos questionamentos e dúvidas.

    ResponderExcluir