Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

sábado, 12 de fevereiro de 2011

HAICAIS DE DOMINGO

O essencial é senti-los, é escutar o eco dos três versos n’alma



Por: D.Everson


“Os haikai são diferentes. Não têm dessa eloquência. Sua eloquência é outra. É a eloquência de sugerir. De modo que uma simples leitura de nada vale. O essencial é senti-los, é escutar o eco dos três versos n’alma.” OLDEGAR VIEIRA

Bem nosso poeta de hoje é mais um peso pesado que começa de quebra sua carreira de poeta metendo o pé no haicai em seu livro Folhas de Chá em 1940, não bastasse a ousadia ainda teve a obra ilustrada por Anita Malfatti. Que o baiano danado!

A fogueira branca

dos vagalumes parece

um baile de estrelas.


As sombras se adensam

Mas a noite é uma urupemba

peneirando estrelas…

“Imagine você que Oldegar Vieira escreveu estes haikais naquela Bahia acanhada dos anos 1930!” (Gustavo Felicíssimo). Ainda segundo Gustavo Felicíssimo: “Aliás, este último também foi destacado pelo poeta Manuel Bandeira (1886-1968) como um dos “exemplares perfeitos do haikai entre nós”.

Dito isso em relação a esse poema à baixo:

Uma borboleta!
O bastante para que
Se desfolhe a rosa.

Para finalizar pode-se dizer que o poema à baixo é prólogo daquele poeminha do João Cabral de Melo Neto: Os galos! Hahahahaha!

Pouco a pouco, vai
o canto claro dos galos
clareando o dia.

Sem mais leriado, já que hoje rechiei todo o artigo com poemas, fiquem com o vídeo Cidade do canal do weidebach no Youtube para finalizar essa apresentação minha para você desse camarada Oldegar Vieira.

REFERENCIAS

SOPA DE POESIA. Disponível em:: http://sopadepoesia.blogspot.com/ Acesso 12 fev. 2011.

WEIDEBACH. Cidade. [s.l], weidebach,2006. Disponível em: < http://www.youtube.com/user/weidebach>. Acesso 12 fev. 2011.

5 comentários:

  1. Esse teu calendário não está adiantado, não?
    Sábados é dia de Caju, não de haicai! Aí a firma quebra...

    ResponderExcluir
  2. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk é que eu saíria se caso a chuva deixasse, então adiantei a postagem e a chuva também se adintou kkkkkk
    mas não dá para concorrer com o sábado de Caju!
    Nem para fazer duelo dá meu amigo: sua minição é pesada de mais hahahhaa

    ResponderExcluir
  3. Rapaz, eu não conhecia. Bem interessante.

    Cara, há uma pequena confusão aí: quem pintou o Abaporu foi a Tarsila Amaral. A Anita foi aquela cuja exposição foi um marco da arte moderna no Brasil, e que foi espinafrada pelo Monteiro Lobato, conservador com relação à pintura.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  4. é verdade vou mudar jkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir