Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Do planeta das moscas para Marte

Originalmente postado no Cronisias (20/08/2011) e merecidamente abduzido para Marte:



MAIS VALIA

Trabalha e trabalha
Não pode parar!
Porém a mão falha
Por não aguentar
O fio da navalha
Que desce a cortar
O alto da palha
Da cana a voar

A faca que talha
As hastes no ar
Também espalha
O sangue a jorrar
Nos dedos, uma malha
Tentando estancar.
E o olho esbugalha:
É a morte a chegar!


LUCAS HOLANDA*


* Colaborador do CRONISIAS desde maio de 2011; escreve no seu blog PERIFERIA DO MUNDO; e, em breve, novo colunista do blog.
    

Um comentário: