Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

EPOPÉIA


Não há base para alegria
a felicidade nunca existiu
destruirei o amor que existe em mim
só assim deixo de existir
e evito deixar algo meu para o futuro
futuro de uma nação descrente
que não acredita que o amor morreu.

Jimmy (Marcone)

4 comentários:

  1. Gostei, uma dose maciça de niilismo, mas com lirismo. Parabéns, JAIR.

    ResponderExcluir
  2. Lembrei-me de Machado de Assis:"Não tive filhos não transmiti a nenhuma criatura o legado de nossa miséria."

    Belo poema!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sou bem fã dessa frase dele, que se a memória não me falha foi o Brás quem disse =]]]

      Excluir
  3. "destruirei o amor que existe em mim
    só assim deixo de existir"

    perfeito!

    ResponderExcluir