Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

domingo, 8 de abril de 2012

Salada de Haicais


Haicais de Domingo

Cleyson Gomes

Num de seus poemas mais marcantes, Mário Faustino cita num verso: Há sinos de ironia em cada hora. Assim como Mário, o poeta, músico e professor, Cleyson Gomes é natural do Piauí e utiliza-se da ironia em seus escritos com primor.

Nascido na cidade de Campo Maior, já teve várias premiações, dentre elas a de primeiro lugar do Concurso de Poesias realizado pela Universidade Estadual do Piauí com o poema "Soneto à Eliza (tormentos byronianos).

A influência sem angústia no haikai


Absorvi e ficou

a beleza dos três versos

do Matsuo Bashô.

(Cleyson Gomes)

Quando ainda tinha seus doze anos de idade, despertou seu interesse pela poesia ao ler o livro Saga da terra de seu conterrâneo Luiz Rocha. Daí por diante não parou mais, ficando faminto pela leitura de autores como Clarice Lispector, Carlos Drummond, Manoel de Barros, Ferreira Gullar, Arnaldo Antunes, Hilda Hilst, Augusto dos Anjos,Torquaro Neto, entre outros.....

Ao ser indagado sobre sua profissão, o escritor se denomina um facilitador no ensino da Literatura afirmando que professar é um dos problemas dos professores. Segundo Cleyson, facilitar é bem mais difícil do que se pensa, contudo é bem recompensador, gratificante e prazeroso.


Patativa

Poeta popular

pula a cerca da gramática

sem medo de "errar"

(Cleyson Gomes)

Foi classificado em primeiro lugar na categoria “Poesia” do Concurso Literário Novos Autores, promovido pela Prefeitura Municipal de Teresina/Fundação Cultural Monsenhor Chaves no ano de 2008,pela autoria do livro “Poemas Cuaze Sobre Poezias”. Dois anos depois foi homenageado pelo tradicional e importante “Sarau Ágora” de Teresina e em 2011, teve a obra "Conectados" - modalidade Instalação - selecionada para exposição no 18º "Salão de artes plásticas de Teresina".

Em seu espaço Salada de Poeticália, deposita, como ele mesmo escreve poesia, prosa, outras (in)utilidades poéticas e além disso, haicais. Ele conversou comigo, falando um pouco de seu trabalho, aqui no HD.

A gosto

Eu gosto do gosto

do teu gostoso gostar

com gosto gostoso.

(Cleyson Gomes)

Haicais de Domingo: Em seu blog você cita o poeta piauiense Orlando Geraldo Rego de Carvalho, que diz: “O autor não pode ter piedade de si mesmo, tem que se expor a nu, nem que seja para o ridículo, mas tem que se expor”. Reconheço que muitas vezes ficamos inseguros quanto aos nossos inscritos. Foi difícil para você, em algum momento de sua vida, começar a expor seus trabalhos?

Cleyson Gomes: Sinceramente, não. Não é prepotência e nem autoconfiança; sempre quis materializar o que me causava "espanto" (no dizer de Gullar) e compartilhar com as pessoas. Tive/tenho consciência de que meus textos, como o de qualquer outro autor/poeta/escritor, não iriam/irão agradar gregos e troianos. O importante é expôr, o público está aí pra julgar.

A gosto

Eu gosto do gosto

do teu gostoso gostar

com gosto gostoso.

(Cleyson Gomes)


Haicais de Domingo: Percebendo que sua leitura deve ser vasta, não seria de bom tom pedir que você nos dissesse qual(is) escritor(es) prefere. Contudo, diga-nos o que mais o impressiona nos versos de poemas e prosas clássicos e que por consequência acaba inspirando você a compor?

Cleyson Gomes: Clássicos... Gosto muito do trágico em Shakespeare. Da angústia em Kafka. Da coadunação sonora dos versos de Camões.

Haicais de Domingo: Você elabora bons haicais. Perdemos recentemente um dos maiores hacaístas que o Brasil conheceu.: M. Fernandes. Ele o influenciou na elaboração dos seus?

Cleyson Gomes: Não. Foi o Matsuo Bashô, mesmo. De Millôr Fernandes, acho que captei um pouco de seu estilo debochado; não apenas em meus haikais, mas na maioria dos textos que escrevo.

Reler

O livro só vive

quando alguém que também vive

vive lendo o livro.

(Cleyson Gomes)

Haicais de Domingo: Nota-se na sua composição um toque muito forte de erotismo com um tom bem Nelson Rodriguiano, diga-se de passagem! A que se deve essa predileção?

Cleyson Gomes: Me identifico com o existencial. O visceral. A vida como ela é, não como a gente quer que ela seja."A minha alucinação é suportar o dia-a-dia, e meu delírio é a experiência com coisas reais..." (Belchior)

Preliminares

A língua minguante

passa no céu do teu corpo

levando-te ao gozo.

(Cleyson Gomes)

De todos os cantos do Brasil, com o auxílio insubstituível da internet, à cada quinzena, vemos através desse nosso humilde espaço que a poesia brasileira vem se tornando cada vez mais rica e importante. Sigamos juntos. muita paz!

26 comentários:

  1. Está sendo mto gratificante ler tua coluna quinzenal, Cristiano, pois conhecer novos haicaistas contribui em mto como inspiração e estímulo para mim própria.

    Gostei bastante do estilo do Cleyson e irei seguí-lo.

    Parabéns à ambos!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns Cristiano pelo seu trabalho de pesquisa e de excelente redação para nos proporcionar textos tão agradáveis. É muito gratificante ler esses Haicais de Domingo :D

    E parabéns por sua talentosa poesia Cleyson!
    Adorei esse aqui:
    Reler

    O livro só vive
    quando alguém que também vive
    vive lendo o livro.

    Vou investigar mais sua salada...

    :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezada Ly,

      obrigado pela gentileza do comentário!

      Excluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Sim, essa internet e esse espaço que através de você, Cristiano, nos proporciona conhecer melhor pessoas especiais, com bagagem, ligadas ao belo e que muito nos acrescentam. Sou seguidora da Salada de Poeticália. Parabéns a você e ao Cleison pela ótima entrevista. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vilma, poetisa ilustre

      obrigado por ter estado aqui em nosso espaço e contribuir com seu positivo comentário

      Excluir
  5. Parabéns, Cleyson pela sua obra poética e Cristiano pela garimpagem que faz ao revelar estes poetas tão apaixonados pelo que fazem. O último post no blog Salada Poeticália me chamou bastante atenção:

    "Gosto de beijar a gramática
    para chupar a língua portuguesa
    e sentir o gosto do verbo..."

    É um bem sacado poema sobre a nossa língua e suas especificidades.

    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  6. Mais uma maravilhosa entrevista, que nos possibilita conhecer mais e mais Escritores e Poetas... Esses Mágicos que sabem com perícia nos ofertar a forma e o som que modulam as palavras...

    Parabéns pela entrevista... Adorei conhecer Cleyson Gomes, vou visitar sua página com certeza!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  7. Ótima entrevista. Excelentes haikais.Parabéns ao poeta!! Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezada Regina,

      agradeço sua presença aqui no HD

      Excluir
  8. Parabéns Cristiano!
    Muito legal a entrevista.
    Mais legal ainda, pra nós que não conhecíamos, ter acesso , aos interessantes textos desse talentoso literato Cleyson Gomes.
    Feliz Páscoa a todos!

    ResponderExcluir
  9. Muito bom!...Legal mesmo!...Apesar da concisão ou "minimalismo" pra muitos "críticos" e leigos de plantão, o haikai é mesmo uma oficina de mestres!...Parabéns, Cristiano! Sucesso!

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. "Reler" é um ótimo poema!
    Parabéns ao poeta e pra ti, Cristiano - uma vez mais acertando na escolha...
    Abraços, bons caminhos!

    ResponderExcluir
  12. Cristiano

    Parabéns por esta coluna.
    É muito interessante conferir as suas entrevistas com os blogueiros.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  13. Parabéns, Cristiano, pela iniciativa de nos brindar com novos talentos da literatura. Esse cara é muito bom; visitei o blog dele... é show de bola! A cada dia percebo que a nossa literatura é excelente, o que falta, de fato, é um apoio maior das editoras para com os novos autores.

    Luiz Romão

    ResponderExcluir
  14. conheço e a cada minuto mais des/conheço o poeta cleyson.
    Li seu poesias cuase, adorei. Continuo me espantando com o multifacetario modo de cleyson jeito de cleyson tbm passear pelo haikai. Mergulha desde o mar de matsuo e até a cacimba do mais canoro passaro do sertões, nosso patativa do assaré.
    Continue poeta nesse caminho e não encontrarás nenhuma pedra. A menos que seja a filosofal.

    Abraço cordial e parabéns ao conceituado poetas de marte.

    okai e okei do

    limavalter.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. caro Cristiano Marcell.
    gostaria de conhecer mais algum trabalho seu além da fronteira do blog poetas de marte. parabéns pelo trabalho em prol da poesia.
    ao mesmo tempo apresento-me e como conterrâneo de Cleyson Gomes,adoro visitar sua saladapoeticalia e em cumplicidade ele visita-me no "dez-apegos"(limavalter.blogspot.com) que etá sempre aberto ao publico de toda e espécie e raça.

    ponto e pronto.

    ResponderExcluir
  16. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  17. Olá, pessoal! Grato pelos comentários e grato a você, Cristiano, pelo espaço! Deixo aqui um link para visita. Recente entrevista concedida ao blog "ágora da taba", também publicada no jornal impresso "diário do povo" - teresina/pi: http://adrianolobao.blogspot.com.br/2012/04/poemas-cuaze-sobre-poezias.html

    Abraço a todos!

    ResponderExcluir
  18. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir