Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

quinta-feira, 3 de maio de 2012

Desprezo

Tu não sabes de mim,
nem de nós dois
e tampouco dos nós
do antes, do depois,
dos contras,
dos prós...
desse misto
de solidão e doença.
Pela minha crença
nem sabes que existo,
enfim.

Agora, se voltares,
serei inclemente,
não terás boa vida:
cobrirei-a de presentes,
beijos milhares
e amor que não finda,
uma jóia por mês,
todo meu carinho.
Tudo isso
Para você,sem compromisso,
mais uma vez
com seu jeito burguês,
me deixar aqui, só eu,
nesse breu,
sozinho

8 comentários:

  1. O outro vai-se e fica então, as lamentações.
    Que cá entre nós, sempre libera estupendas
    poesias...

    ResponderExcluir
  2. No antes sem depois ou no depois sem antes abre-se o céu de novos dias.

    ResponderExcluir
  3. Não dispensaria um Jards Macalé como trilha sonora.

    ResponderExcluir
  4. Sua clemência
    Com esse amor voltante
    Beira demência.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom demais! Sempre sacando um haicai e disparando!

      Excluir