Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

quarta-feira, 4 de julho de 2012

INSANA NOITE INSONE

O que você desenha,
é a trilha que eu sigo.
E o que teus olhos vêem,
é o meu umbigo.
Minha meta,
te aperta.
O que teus lábios dizem,
são minhas tuas palavras.
O que entra em tua voz,
é o meu ouvido.
O que há em tua unha,
é a nua e crua carne minha.
E o que tenho em minhas mãos,
são fibras tuas.
Minha saliva já habita,
a tua boca.


Um botão em fúria,
um mar em flor.
Somos tão emaranhados,
que minha cabeça desconhece,
e já nem reconhece,
se eu sou eu,
ou se sou você,


a pensar em mim.


e-book do projeto CASTANHA MECÂNICA.
  

Nenhum comentário:

Postar um comentário