Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

ORQUÍDEAS




Serei a sombra de todas as noites,
alegria em busca dos corações,
amores que não os tenho.

Envenena-me, paixões doentes
amores inúteis como maçãs verdes.

Meu coração, Orquídea triste
não sabe bater feliz.
Serei sempre descaminho e dores permanentes.

Bebi todo fel nas trincheiras da solidão,
sou homem solidão,
navios atacados no deserto do meu corpo infiel,

alma barroca,
olhos tristes sem luz
enxergam primaveras sem flores,
sangue sem calor.


Ediney Santana, poema do e-book Guirlanda do projeto CASTANHA MECÂNICA.
       

2 comentários:

  1. As orquídeas são flores vaidosas e custam a brotar. mas quando brotam, demoram vários meses para murchar. E são sempre lindas. E renascem.

    ResponderExcluir
  2. Poema dolorido. Imagens delicada. Belo de ver!

    Saudades daqui.
    Cheiro meu.

    ResponderExcluir