Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Cinemarte


Das vantagens do download e afins

Tenho um amigo que abomina assistir filmes no computador e nunca fez um download de um filme até hoje. Vai de encontro ao código de ética cinéfilo que ele possui: se é para assistir filme que seja num formato digno e em boa qualidade. Invejo esta tenacidade romântica dele. Na verdade, se eu pudesse custear, seria mais radical do que ele: filmes somente deveriam ser vistos na tela grande do cinema, em mais nenhum outro lugar. Tudo bem, mas não é o que eu faço. Ingressos são caros, nem sempre disponho de grana para ver um trabalho no cinema, o que me salvam são os DVDs e numa escala mais urgente, a Internet. A minha geração pode reclamar de várias coisas menos a de não ter tido acesso aos filmes que queria ver, ainda mais atualmente. Com a tecnologia tivemos a ajuda do videocassete, depois o DVD, o que favoreceu a pirataria, não podemos esquecer, e, logo depois, os filmes on line que poderiam ser baixados sem algum custo.
         Ultimamente o que vem me mantendo atualizado em filmes são os downloads que posso fazer em alguns sites. Filmes que entraram em cartaz há pouco tempo, ficam disponibilizados em período ainda menor na Internet. Claro, que uso o critério semelhante ao do meu amigo, somente baixo os filmes que tenham mínima qualidade de imagem, nada daquelas “obras-primas” gravadas por uma câmera amadora digital na sala de cinema. Mas dificilmente teria como comprar todos os clássicos e sucessos recentes em uma loja. A vantagem de um download é a de que se você não gostar de um filme, mesmo aqueles reconhecidos pela crítica, simplesmente o descarta de sua pasta, manda-o para a lixeira e não há nenhum prejuízo. Muitos dos filmes que comprei em DVD não me agradaram por completo, dificilmente reveria ou adquiriria algum deles novamente. Outra boa alternativa são os sites que permitem ao usuário assistir filmes mediante pagamento de uma taxa mensal (como o Netflix, Net Movies, os canais de TV por assinatura também estão investindo neste setor que é o de home streaming), pois além de evitar a pirataria, numa escala menor (não vamos ser ingênuos), dá liberdade ao cliente de escolher aquilo que deseja ver e não ter um custo alto por isso, funciona praticamente como uma videolocadora.
Parto também da premissa simples de que antes assistir um filme baixado na Internet do que não assistir nenhum, não importa o formato. Se o filme é muito bom, ele vai te cativar seja no cinema, seja no DVD ou na tela do seu computador. Neste período pré-Oscar, em que eu fico enlouquecido querendo ter visto todos os indicados (velha mania adolescente que me persegue), a Internet tem me ajudado a, pelo menos, me manter inteirado dos grandes concorrentes e montar minha lista pessoal de favoritos. Minha loucura se estende também aos filmes raros, clássicos, alternativos ou até aquele filme mais bobo o qual não quero gastar dinheiro comprando um ingresso, mas que ainda assim atiça a minha curiosidade.
Nada substitui a experiência de ver filmes em seu habitat natural, a tela grande das salas de cinema, porém as opções acima citadas compensam o longo período sem frequentá-las e se ajustam bem à nossa correria diária entre um afazer e outro.

3 comentários:

  1. Bote fé meu amigo, ir ao cinema agora que pago inteira não é brincadeira, ser culto nesse país da gente custa uma bagatela - teatro é um sonho, cinema dá p ir uma vez por mês - até o futebol sai caro p chuchu... E ainda assim nos cobram caríssimo pelos livros - grande dieta da boa alma culta. Tudo dificulta, só mesmo a loucura ajuda. Mas vou lhe passar a dica de um blog que vc vai curtir p chuchu hahahaha http://filmebagarai.blogspot.com.br/ só tem joinha nesse blog, inclusive já saquei alguns do Oscar por aí heheheheheheheheh

    ResponderExcluir
  2. Opa! Valeu pela dica! Mais uma opção para me manter atualizado nesta vida cinéfila rsrs

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hehehehe este blog é de um amigo que sofre de cinefilia hehehe

      Excluir