Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

sábado, 4 de maio de 2013

Eu vi*



Um vivo
Sol
Ou tom no
Outono
Só no
Sono
Azul.
Enquanto
Do canto
Dos teus calcanhares
Calcas os ares
Para o novelo
Da nebulosa,
Teu cotovelo
Em ângulo alvo
Alteando aos lábios.
Abril,
Abrir
A voz
As provas
De
Deus.
Consonha
Em vôo
Aberto
O abeto,
Colhe os
Olhos
Azuis
Com os laços
Das sobrancelhas
E dos pássaros
Cerúleos.
No anil
Há mil.

Velimir Khlébnikov



*Traduzido por: Haroldo de Campos e Boris Schanaiderman

Um comentário:

  1. Um domingo de maio para visitar os blogs amigos e me deliciar com essas poesias especiais.

    Abraço do Pedra

    www.pedradosertao.blogspot.com

    ResponderExcluir