Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

sábado, 15 de junho de 2013

Conversas Vadias de Sábado

Coimbra, as suas gentes e os estudantes da sua velha Universidade criaram um canto e um toque irrepetíveis e únicos.
Teve evolução e contributos variados para ser o que é hoje. Contributos de estudantes e não estudantes, seja no canto seja nos instrumentos que acompanham o canto.
Num canto com tão limitada extensão geográfica, torna-se relativamente fácil "agarrar" as figuras míticas que o cultivaram e transformaram - Augusto Hilário,  Manassés Lacerda, Agostinho Fontes, António Menano, Edmundo Bettencourt, Paradela de Oliveira, o estudante brasileiro de Matemáticas Lucas Junot, Armando Goes, José Afonso, Luiz Goes e muitos mais no canto. Anthero da Veiga, Gonçalo Paredes, Manuel Paredes, Francisco Menano, Paulo de Sá, Artur Paredes, Flávio Rodrigues, António Brojo, António Portugal, Octávio Sérgio na guitarra. Muitos nome se podiam referir nesta mostra, quer num campo, quer no outro, mas os referidos são figuras incontornáveis desta Arte de cantar e tocar.
Seja confundidos com a noite, como que amortalhados nas suas capas negras, seja em ilumibados salões, as vozes e as guitarra de Coimbra são uma parte de se ser e sentir português.
Fica a voz de Luiz Goes acompanhado a guitarra pelo magnífico guitarrista João Bagão como ilustração da Arte do canto de Coimbra.


2 comentários:

  1. que as noites sejam boas para vose.. ao som desta bela musica
    muito obrigada pela visitnha a meu blog
    Saudos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Estrella. É um prazer visitar o seu blog.
      Bom Domingo.

      Excluir