Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

quinta-feira, 21 de novembro de 2013



POR QUE, RECIFE?

Quando ando pelas praças do Recife,
Em busca do ar poético de outrora,
Da beleza que um dia alguém me disse,
Estarreço-me com a imagem de agora.
Fontes tornadas em tristes banhos sem glamour,
Bancos transformados em cama para o indigente,
Marcos e coretos em barracos pra toda pequena gente.
Quando ando pelas ruas do meu Recife,
E vejo a natal cidade desfigurada,
Aumenta minha angústia,
Sinto a alma desesperada,
Sem entender por que
 A ti maltratam, Oh! Recife,
Minha querida cidade amada.


- Ricardo Frederico Banholzer -
Novembro / 2013


4 comentários:

  1. Limerique

    Nas urbes os encantamentos somem
    Baratas, traças e ratos os comem
    É nossa "civilização"
    Eivada de destruição
    Porque o homem é vírus do homem.

    ResponderExcluir
  2. Assim estão ficando as nossas cidades. Mas ainda assim, devemos amá-las. Estive em Recife há alguns anos, e amei tudo.

    ResponderExcluir