Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

PALAVRÓRIO


Se eu tivesse moral riscaria para todo o sempre a palavra “inspiração” dos compêndios poéticos. Mas poetinha provinciano que sou, faço apenas um apelo: usem “provocação” ao invés da palavra que me recuso a repetir.

Vê que da hora: “fulanx hoje está provocadx”. É, houve algum incômodo, um ser humano saiu da inércia e agora está com todo veneno. Mas não seria trocar seis por meia dúzia? Não. É só abrir o Aurélio, que tem moral de sobra: “desafio, estimulação, incitação”.

Ou vai me dizer que você tem sangue de barata e volta pra casa sem reagir? E ainda digo mais: é possível, sim, ir atrás de uma provocação, tipo abrir um jornal e descer o farrapo no fascismo midiático. Acho mais digno que esperar por um pôr-do-sol em Itapuã.

Temo que esse apelo possa aumentar o número de polemistas de Facebook... Mas como não disponho de moral, me arrisco em manter o pedido. Pretensiosamente considero a causa nobre.

E ainda aproveito esse espaço para pedir também que não confundam “simplicidade” com “superficialidade”. Tampouco “clássico” com “sacro”. Muito menos “porcaria” com “vanguarda”. E, sobretudo, “Ednaldo” com “Edvaldo”.


Fred Caju

5 comentários:

  1. PROVOCANDO
    Provinciano poeta cheio de indignação
    Contra coisas que não concorda jamais
    De caso pensado resolveu eleger o não
    Como protesto com o que lê nos jornais

    Tudo que existe na mídia é fascismo
    Os mesmo de sempre são os melhores
    Esta sociedade não premia altruísmo
    Portanto não reconhece os teus suores

    Mas esse vate vai continuar poetando
    Pois pra elite está cagando e andando
    Percebe que nunca ganhará um milhão

    Mas faz poesia que sempre lhe apraz
    Dando dois passos à frente e um atrás
    Pois lhe interessa apenas provocação.

    ResponderExcluir
  2. NÃO MAIS BATRÁQUIOS
    Poetas se revoltam com esse papo
    Que mídia dá vez somente aos bons
    Recusam poetas engolir esse sapo
    Põem boca no mundo alto e bom som

    Neste Patropi, mestre em baboseiras
    O fascismo da mídia é quem manda
    Mesmo que você só diga besteiras
    Se apaniguado for, lhe toca a banda

    Entretanto se é vate independente
    Terá tratamento um tanto diferente
    Não será contemplado com obséquios

    Sofrerão suas obras constante boicote
    Você passará a vida sem que se note
    Sozinho e triste engolindo batráquios.

    ResponderExcluir
  3. Edvaldo não é muito a cara mesmo não hahahahahaha

    ResponderExcluir