Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014



PODÓFILO POR PROFISSÃO

Alto, jovem e bem apessoado, aquele homem era admirado em seu trabalho pela aparência impecável com que se apresentava. Cabelos, barba e unhas das mãos sempre bem tratadas; vestuário, mesmo o uniforme, limpo, passado e cheiroso. Pelos relatórios gerenciais, seu desempenho garantia a permanência no emprego, mesmo não sendo mensalmente o primeiro lugar. Observando-se os mesmos relatórios, vê-se que atende apenas clientes mulheres. Sua compulsão por pés femininos o fazia suspirar, e até gemer disfarçadamente, quando, autorizado pela bondosa cliente, tocava aqueles que eram bem cuidados e delicados, ou nausear diante do desleixo. Com o nível de conhecimento que possuía poderia exercer outra profissão, mas nenhuma o proporcionaria a facilidade de exercer, com maestria, sua podofilia, sem ser execrado. Viveria e morreria vendedor de sapatos.

Recife, 16/01/2014.

RICARDO F BANHOLZER

2 comentários:

  1. Será que ele só gemi? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  2. Limerique

    O primeiro, um sujeito bem legal
    Femininos pés adorava sem igual
    O outro cheio de malícia
    Procurado pela polícia
    A separá-los somente uma vogal.

    ResponderExcluir