Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

terça-feira, 19 de abril de 2016

À redenção dos nativos


Hordas de bárbaros navegantes lusitanos
Ousando cruzar mares nunca navegados
Jactaram-se ao verem seres “subumanos”
Envergando pouca roupa ou até pelados:

Deus os fez para que nos sejam escravos
Incapazes, que vão nos servir no trabalho
Acontece que índios são guerreiros bravos
Driblaram aquele luso navegante paspalho.

O explorador que só moleza e ócio queria
Índio rebelde e determinado aí encontrou
Nada do que o tolo lusitano dizia ele fazia

Depois, o guerreiro no mato se homiziou
Infernizando a vida do europeu em razia
O português inútil quase à terrinha voltou.

Um comentário: