Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

domingo, 8 de maio de 2016

Nossa Alma

Nossa alma essa entidade tão passiva
Quando silenciosa nosso corpo habita
Certamente com seus dotes ela cativa
Outra alma que lhe pareça mais bonita.

Talvez numa relação um pouco lasciva
Na qual a nossa preciosa alma acredita
Essa bonita interação tão discreta viva
Sob nenhuma norma até então escrita.

E, nada disso nos deixa amargurados,
Somos veículo que alma anda apenas
Por mais que tal não tenhamos anelado.

Porque se as almas não são pequenas
E que nós estejamos de vida animados
As relações corpo/alma serão serenas.

Um comentário:

  1. Agradeço a visita ao meu blog.
    Gostei deste seu soneto tão bem inspirado demonstrando que tens um bom conhecimento das almas.
    Um abraço.

    ResponderExcluir