Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Surrealismo Rimbaudiano

Não construí escadas para chegar ao céu,

Insisti em dar vôos rasantes no destino.

Vivi meus Five minutes de fama e gozei

Do meu inferno sem ser rei.

 

E o que há com as estrelas, que se perderam

De mim outra noite? Quem plantou cacos de

Vidro em meio ao caminho? E que árvore é essa,

Que à noite sangra enquanto todos sonham?

 

Delirava Rimbaud entornando o seu veneno

Numa caverna chamada poesia. Tropeçava

Drummond numa pedra no caminho.

Enquanto Procurava Daniel voar de seu ninho.

 

D. Everson - 25 05 2009

Um comentário:

  1. Árvore dos poetas tortos, á sombra dos sentimentos!!!!
    Que poesia...

    ResponderExcluir