Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Épico de Sousândrade ganha versão integral


São Paulo - Quem lê o futuro se condena ao esquecimento. Joaquim de Sousa Andrade (1833-1902), ouSousândrade, dizia-se decepcionado por saber que seria lido 50 anos depois. Ele se referia à sua obra maior, O Guesa, poema épico de 13 cantos e 176 estrofes, cujo protagonista é um ser errante, em travessia pelo continente americano - seu destino é ser sacrificado por especuladores em Nova York. Apesar da importância, o livro só foi editado em edição fac-similar, de pequena tiragem. Agora é a primeira vez, desde o fim do século 19, que ganha edição integral, com a tipologia da época e sem a reprodução em fac-símile.

Editado pelo selo Demônio Negro, da Annablume, O Guesa (382 págs., R$ 75) será lançado hoje, na Casa das Rosas, em São Paulo, com a presença do poeta Augusto de Campos, que assina o prefácio. Em parceira com o seu irmão, Haroldo, Augusto escreveu Re-Visão de Sousândrade, que resgatou a obra do poeta maranhense nos anos 1960. Coautor com Julio Plaza de Reduchamp (Demônio Negro), que ganha nova ediçãoapós mais de três décadas, Augusto, de 78 anos, falou sobre O Guesa.



Fonte: DIÁRIO de Pernambuco: < http://www.diariodepernambuco.com.br/2009/09/22/indice.asp> Acesso em 22 09 2009 as 7hs e 26min

Nenhum comentário:

Postar um comentário