Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

quarta-feira, 3 de março de 2010

Versos



Bom é ser Silvino
Pai de Lampião
Filho de cabreiros
Neto do Sertão

Silvino, o temido
De punhal ligeiro
De esperança morta
E fogo certeiro

Lampião, o louco
Desacorrentado
Um olho de tigre
O outro de espasmo

Vindos da vingança
Vereda amargosa
Da pedra bonita
De aura sanguinosa

Bom é ser do mundo
Onde o sangue é sangue
E o silêncio é fundo

Janice Japiassu

Um comentário: