Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

domingo, 3 de outubro de 2010

HAICAIS DE DOMINGO


Por: D.Everson
Bem, nesse domingo vou falar de um cara fuderoso (no meu ponto de vista), um poeta daqueles que só nascem de 100 em 100 anos. Uma figura singularíssima. O cara fora simplesmente: poeta, tradutor, ensaísta e de quebra (como o nosso querido Lenine) químico. Publicou seu primeiro livro nos anos quarenta – O aluno, no entanto fora no livro Anatomia de 1967 que o camarada nos deu o ar da graça do Haicai em sua obra “perseguindo a brevidade e a síntese como projeto ético e estético, o poeta se expressa por meio de formas curtas e diretas, como o epigrama, a quadra e o haicai, além de por sofisticados arranjos ‘verbivocovisuais’, que se distinguem pela economia, pela precisão e pelo humor refinado e sutil” (Gutilha, 2009). Confesso que aqui não iremos encontrar haicais nas sua forma mais hermética, mais erudita – aqui teremos uma dose cavalar do que o terceto japonês se transformara no Brasil. Sem mais delongas com vocês o Zé – quero dizer o José Paulo Paes.
O SUICIDA OU DESCARTES ÀS AVESSAS
cogito
ergo
pum!
Ocidental
A misa
A miss
O míssil
O milagre alemão
Volkswarren
Volkswagner
Volkswagen
Cronologia
A-C
D-C
W-C
Lar
O espaço que separa
O Volkswagen
Da televisão
Teoria da relatividade
Devagar se vai longe
Mais perto de Deus o ateu
Do que o monge
Fontes
ANTONIO Miranda. Disponível em :<http://www.antoniomiranda.com.br/Brasilsempre/jose_paulo_paes.html> Acesso em 03 de out. de 2010.
BOA companhia: haicais. São Paulo: Companhia das letras, 2009. 189 p.

4 comentários:

  1. Não conhecia o Teoria da relatividade nem o Lar. Achei os melhores da seleção. Mas só quero saber quando o próprio colunista vai estrear como poeta no Haicais de Domingo. Domingo que vem é? (Olha eu impondo sua participação!)

    ResponderExcluir
  2. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
    Só quando o livro sair, por enquanto eu sou um anônimo poeta de marte postando na Terra kkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  3. D. Everson

    Vi agradecer seu comentário lá no meu Blog!
    E concordar com vc, qnto mais simples melhor. Firulas entediam, embora eu tenha minhas épocas de poemts rebuscados! Mas a alma do haicai é a limpeza e e desbaste das arestas que excedem.

    Eu achei genialidade no poeta da vez, mas não comunguei com ele. Mas isso é pessoal leitor/poeta. Ao que me parece, pobre leiga dos haicais, ele é concreto e de certa dose de sarcasmo.

    Conhece Alice Ruiz? Eu bem pouco. Mas já li algum de seus haicais e, sensível,gostei muito dos retratos que ela obteve com as palavras. Sugeriria uma postagem com ela, se não for demasiada ousadia.

    Até mais,
    Aline N.

    ResponderExcluir
  4. Cara Aline, sua sugestão sobre a Alice é muito boa já está nos planos ela aparecer por aqui também =] . ahh!!! o Zé bebeu um bocado na taça concreta hehehehee esses poemas tem mesmo um pé no concretismo...

    ResponderExcluir