Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Tao

Quando agente esquece Deus

Ele faz lembrar-nos mais ainda de nós.

Mesmo quando somos ateus,

Até quando não queremos seus céus.

O absoluto senta-se ao nosso lado

Puxa conversa, nos anuncia mais um dia.

Tao que não é preto, branco, nem amarelo...

Nos convida a seguir em seu sendero.

Longe dos nossos podres desejos.

D.Everson

6 comentários:

  1. Muito bom, etcetera e Tao!

    Abração.

    ResponderExcluir
  2. Você percebeu que Deus não é um conceito,mas um sentimento,sentimento de pertencer ao universo,ao todo.Muito bom!

    ResponderExcluir
  3. Caro Daniel, não se ofenda: se eu visse um poema desses quando você me apresentou sua poesia, eu dificilmente acreditaria que era seu. Não que você não fosse capaz de tocar nesses assuntos. Longe disso. É que na época você não tinha essas "ocupações", digamos. Mas tudo bem. Os tempos mudam? As pessoas mudam? Os tempos mudam as pessoas? Ou as pessoas mudam os tempos? Seja como for, meus sinceros elogios às suas mudanças. E se não tivesse mudado, eu também daria elogios (ops - não sei se "mudanças" seria a palavra. Que tal a "transição para um estado onívoro"? Ha-ha-ha).

    ResponderExcluir
  4. Grande Adelson digamos que naqueles tempos eu tinha tirado (ignorantemente) férias de Deus, mas Dus nunca tirou férias de mim, por que ele nunca tira férias de ninguém... Espero ficar cada vez mais perto de Deus e longe de meus defeitos.
    PAZ, AMOR E HAMORNIA para todos!

    ResponderExcluir