Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

sábado, 18 de junho de 2011

MILK SHAKE LITERÁRIO

Queridos leitores, o link desta postagem da semana passada está com sérios problemas e muitas pessoas não estão conseguindo ler o texto, então resolvi postar novamente! Desculpem o incidente incômodo. :*

Caro Amor, não faça cerimônias, entre mesmo é sem pedir licença!
Olá Marcianos,
Que saudade imensa de todos! Quanta coisa boa eu estava perdendo por aqui... Mas como eu sempre digo, é muito bom poder estar de volta.
Aprontei algumas coisas nesse meio tempo :P Aproveitei que o computador estava de mal comigo e resolvi colocar algumas leituras em dia. Participei de um minicurso literário, comprei e ganhei livros novos (*-*), andei me estressando com as decisões do TCC... Contudo, não se preocupem que não vou aborrecer o precioso tempo de todos com as histórias de meus últimos dias! Hahaha :)
Bom, aproveitando que o dia dos namorados está batendo a porta, escolhi um romance para vir comentar com vocês. Afinal, o amor chega mesmo é sem pedir licença e nada como algumas histórias românticas para alegrar os corações apaixonados. Antes de entrar propriamente no livro, vou contar como é que o tal exemplar selecionado veio parar em minhas mãos...
No Skoob *só para variar* eu adoro ficar bisbilhotando os livros e logo após ler a sinopse já tinha decidido que queria comprar. A prova é tanta que adicionei logo em minha “estante” e marquei como desejado. Estou falando do seguinte título: Desculpa, quero me casar contigo.
Em uma de minhas visitas mais que prazerosas pela Livraria Cultura, regada a sorvete italiano *-*, entre aquela velha passeadinha de uma estante a outra, sempre de olhos bem abertos atrás de novidades, me deparo com um exemplar do mesmo! Não perdi tempo, me abracei com o livro e fui correndo verificar o preço.
Vocês acreditam que estava em promoção? Pois eu não acreditei! E acreditei menos ainda, quando descobri que na verdade o livro que eu tanto queria levar pra casa era uma espécie de volume II. O número I, estava bem próximo, e meus olhos brilharam muitooo mais, tenham certeza. Livro desejado, em promoção e em dose dupla, vai parar... Em minha estante! E nisso vocês podem acreditar :D
E chega de tanto blá blá blá e vamos ao que realmente interessa! O autor das duas obras é Federico Moccia, natural de Roma *-* e figurinha marcada na lista dos mais vendidos na Itália, ultrapassando a marca de um milhão e trezentas cópias e alguns de seus livros já foram traduzidos em mais de 13 países. Quanto ao título que me encheu os olhos pela segunda vez foi: Desculpa se te chamo de amor.
E é exatamente esse que vai preencher a coluna de hoje.
Confiram um pedacinho da sinopse:
E se for amor, amor de verdade?
Niki é uma adolescente espevitada que está prestes a terminar o ensino médio. Alessandro é um bem-sucedido publicitário de 37 anos, que acaba de ser abandonado por sua noiva. Apesar dos vinte anos de diferença, Niki e Alessandro se apaixonam perdidamente e viverão uma adorável história de amor que irá contra todas as convenções e preconceitos sociais.

Realmente a paixão é a primeira vista, mas eles demoram a assumir que estão caidinhos um pelo outro, principalmente Alessandro que passa a escutar várias piadinhas do tipo: “-É sua sobrinha Alex?”. E o romance entre os dois acontece de forma lenta, cheio de novidades e descobertas para ambos. É um verdadeiro passo a passo cheio de sincronia.
Acontece uma mistura de personalidades incrível, Niki é elétrica, ainda está passando por todos os conflitos adolescentes e suas maiores preocupações são apenas o próximo programa com as amigas, as festas, as melhores técnicas de surf e remotamente a faculdade que pretende cursar. Enquanto Alex é mais contido, pois já passou bem por todas as farras da juventude. E apesar de ser bem sucedido em sua profissão e ser o carro chefe de uma famosa agência publicitária, trás nas costas as cobranças dos pais por ainda não ter casado e constituído família, mesmo sendo o mais velho entre os irmãos.
Os dois são cheios de medo também, muitas inseguranças. Ele acha que logo ela vai enjoar da rotina e acabar caindo fora. Nick por sua vez, pensa que a qualquer momento a ex-noiva pode voltar e ela estaria servindo apenas de passatempo... Existem ainda os personagens secundários que completam perfeitamente todo o enredo, a exemplo os amigos de Alessandro (O desconfiado Enrico, o safardana Pietro e o submisso Flavio) e as amigas de Nick (Olly, Erica e Dilleta, as quatro se denominam As Ondas, contam sempre confidências umas as outras e se apóiam a cima de qualquer decisão, um sentimento forte como são as verdadeiras amizades, foi muito bem escrito através das garotas).
Fora as partes muito divertidas que o livro conta (Alex ensinando Nick a dirigir e em troca ela lhe ajuda a preparar as campanhas publicitárias, e os mesmos agentes da policia que estão sempre presentes nas mais inusitadas situações) é lindo ver e poder acompanhar de perto (sim, eu me sinto perto deles :$) aquele receio das declarações no começo do namoro, gestos calculados com medo de magoar, como Alex mesmo cheio de problemas se sente leve e sem preocupações só porque está apaixonado e Niki inventa milhões de desculpa para poder fugir e encontrar o amado.
No entanto, claro que nem tudo são flores nesse caminho. Alex me deu algumas raivas e decepções, Niki me deixou angustiada, mas é assim que eu gosto. Os personagens precisam mexer comigo, ou então nada feito! Ai ai ai *longos suspiros*
O livro não segue um modelo linear de história e intercala os diversos personagens da trama todo o tempo. O que me causou certa confusão no comecinho, mas logo se pega o jeito da história. Outro ponto, se você é maníaco por frases de livros e lê sempre querendo anotar as coisinhas que encontra, prepare o papel e a caneta, as tiradas de Moccia são adoráveis. Segue algumas:
“Um livro deve mexer nas feridas, aliás, deve alargá-las.
Um livro deve ser um perigo”
“Sabe qual é o problema dessa vida?
É que não se tem tempo nem para a dor.”
“O sucesso não é nada se você não tem com que dividir.”
Deu para sentir o clima? Espero que sim!
Então, fica a dica. Livro mais que recomendado... Assim que eu ler a continuação aparecerei por aqui contando sobre o desfecho desses dois. Ah! Existe o filme que foi baseado no livro. E ainda mais com Raoul Bova interpretando Alex, é muita felicidade :D Estou devendo assistir!










P.S:
· Aline Negosseki, bem vinda à nave mãe de Marte! É um imenso prazer tê-la em nosso time. Vida longa a essa parceria :D
· E hoje tem agradecimento especial para Filipe Isidro, que me deu uma luminosa idéia quando disse: - Esse livro é perfeito para se dar no dia dos namorados! Obrigada querido :*
Desculpem pelo tamanho do post, nem vou me alongar mais. Obrigada a todos que chegaram até aqui, aos que irão comentar e aos que não comentam também! É muito bom saber que tem gente aí do outro lado lendo as minhas idéias e que ama tanto a leitura.
Aproveitem o dia dos namorados ;)
“Não há nada a fazer ás vezes, o amor vence mesmo tudo”
Federico Moccia
Por hoje é só.
Saúde e Paz a todos.
Beijocas :*
@LyCintra

Um comentário:

  1. "os mesmos agentes da policia que estão sempre presentes nas mais inusitadas situações"
    hahah, deixa eu rir alto disso, primeiro.
    Pronto.

    Adorei essa resenha *-*
    Fiquei morrendo de vontade de ler. Estou precisando de algo divertido assim para descontrair, mas bem que podia ter na biblio pq ando sem poder gastar =/ e sua resenha ficou tão perfeita que já me divertiu um pouco e me deixou com super vontade de ler.
    VOu especular por lá, quem sabe...
    Vc é muito terna, Ialy... fiquei te vendo na livraria, e cada coisinha que contou, aí no final, os "boas vindas"^^

    Adorei as frases. Com certeza, o sucesso não é nada se vc não tem com quem dividir... e não há nada melhor para se falar a respeito que amor!
    *suspiros junto com vc*

    *-*
    bjnhs
    Aline

    ResponderExcluir