Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

EM ESTADO DE VIGÍLIA

 Depois... Meu sono passa
E não consigo mais sonhar
Com você.
E choro: as lágrimas
Há muito tempo engolidas.
Rasgo, todas as suas imagens,
Que compunham um álbum
Cheio das mais defasas efígies
Em minha mente parca e pálida.
Solto a tua mão e te perco no limbo.
É tão ruim assim querer te amar?
Não volto mais: nunca mais irei dormir!
Nunca mais irei comer a tua voz
Com meu ouvido cego.
Reza e segue: agora sou cético.

D.Everson

8 comentários:

  1. Boa Everson, curti o estilo, bela obra!
    Grande abraço e sucesso!

    ResponderExcluir
  2. Bom trabalho, Dom Everson.
    Um abração. Um bom fimds

    ResponderExcluir
  3. Sem amor,céticos seguiremos e ainda mais céticos ficaremos.Belo texto.

    ResponderExcluir
  4. Pois é, mas para amar precisamos que nos amem =[[[

    Dinha quando é que vc vai abrir sua filial de poesia em blog =]]]]]]]]]]]]]]]]]]]]]]]

    ResponderExcluir
  5. Linda sinestesia, camarada:

    "Nunca mais irei comer a tua voz
    Com meu ouvido cego"

    ResponderExcluir