Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

sábado, 25 de fevereiro de 2012

Dois poemetos à beira mar

DA SOLIDÃO

Um bote à deriva
na amplidão do mar,
e aquela sensação
claustrofóbica
tão cheia de si mesmo.

FINITUDE 

Deixo a água me molhar,
arrasta-me sua correnteza
e, lá no fundo, tenho a certeza
de que eu não sou o mar.

diretamente da periferiadomundo

4 comentários:

  1. "e, lá no fundo, tenho a certeza
    de que eu não sou o mar."

    melhor definição não há!

    ResponderExcluir
  2. http://www.youtube.com/watch?v=f97VehyBVEg

    ResponderExcluir
  3. Dá-lhe!! em breve farra literária na minha casa

    ResponderExcluir