Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Samba

Eis o batuque de roda de samba

Que perfuma o ar de amor e poesia

Numa louca euforia que descamba

Metamorfosiando a melancolia


Faz com que o tímido pense ser bamba

coloca o vassalo na aristocracia

Torna jóia rara em mera muamba

Curvam-se reis perante sua harmonia


Nobre cadência oriunda do morro,

Contempla-me com tua fidalguia

Turva a tristeza, vem em meu socorro.


Bem disse o bom baiano de tal jeito

É feliz quem sempre o tem por seu guia

Não o ama, quem não for bom sujeito.



8 comentários:

  1. que soneto meu caro =]

    "Faz com que o tímido pense ser bamba

    coloca o vassalo na aristocracia

    Torna jóia rara em mera muamba

    Curvam-se reis perante sua harmonia"

    muirto massa

    ResponderExcluir
  2. Cristiano,
    Inspiradíssimo e criativo soneto, parabéns. JAIR.

    ResponderExcluir