Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

quarta-feira, 25 de abril de 2012

ALEXANDRE AGUIAR


FORMIGAS

As formigas da minha casa são insuportáveis,
são tão inquietas quanto impertinentes.
Estão em todos os lugares:
no chão, na mesa,
no quarto, na sala,
no banheiro, na cozinha,
na casa do cachorro,
na gaiola do canário.

Comem qualquer coisa:
açúcar, sal,
verduras, frutas,
legumes, tubérculos,
sabão, detergente,
só não comem veneno...

Tão irracionais,
mas não comem veneno.
Engraçado... Animais “irracionais”
e tão ínfimos e não engolem veneno,
não se matam.

E nós “racionais” pensamos e
alguns até são seus próprios carrascos.


Poema de Cuotidiano, e-book do projeto CASTANHA MECÂNICA.

3 comentários:

  1. Natureza

    Pobre formiga
    Pisada pelo homem
    Que nem se liga.

    Não há quem diga
    Coisas que enaltecem
    A pobre formiga.

    ResponderExcluir
  2. Inseto odiado
    maldito, pisado, pelo
    Homem malvado

    ResponderExcluir