Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

domingo, 6 de maio de 2012

Por onde andei?

Andei meio sem verso!
Caminhei pelo caminho invertido.
Cheguei ao assunto incerto
E de tudo só sei que estive sumido.

Por meses, por terras, por nada,
Apenas dei sabor ao obrigatório caminho.
Nem sempre podemos seguir a mesma praga,
Dos que alisam as peles e dos pelos fazem ninho.

Temo pois, que por ter estado embebido
Na solução etérica que outrora foi fogo
Tenha deixado, além do pó do pé estanguido,
Meus sonhos, meus risos, meu toldo.

Sem sonhos ficarei inerte,
Sem riso ficarei estático,
Sem toldo acaberei na chuva,
Melhor então eu voltar para a poesia.

2 comentários:

  1. Bom você voltar para ela! A poesia é uma mulher traída que aceita o perdão imediatamente!

    Muita paz!

    ResponderExcluir
  2. Via você escolhe
    Volte sempre sem pressa
    Poesia te recolhe.

    ResponderExcluir