Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Para não perder

Ganhei de presente um silêncio,
Isso foi e não é desabafo.
Ganhei de verdade um sossego,
Que calou um  pouco a dor no meu braço.

Braço cansado de sustentar os meus medos,
De segurar e evitar minhas quedas.
Cadeado maior dos meus segredos
Guardados no inconsciente do tarde e do cedo.

A seda do silêncio cobriu minha pele,
Embelezou minha alma sua cor brilhante,
Deu-me calma, mesmo que por um instante..

Ele invadiu meus ouvidos sofridos
Para evitar que a dor insistisse em doer
Para não perder a coragem de ver, ouvir e viver.

2 comentários: