Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

sábado, 18 de agosto de 2012

Três poemas de D.Everson no Castanha Mecânica


AO PÓ

Deixem-me sangrar um pouco,
E manchar as paredes com a cal pálida de minhas artérias.
Já não quero lucro nem escravidão:
Mesmo que a rima seja pobre
Eu quero paz no meu coração.
Que Maiakovski me empreste uma bala.
Que Sá-Carneiro me ceda um paletó.





VII

Letícia adora gatos,
Chama um até de filho.
Os protege dos carrascos.
Chora quando uns estão partindo,
Festeja quando outros têm chegado.
Ela é mesmo um anjo,
Nem que seja da guarda dos gatos.


Extraído de Prelúdios a Letícia.



A LIBÉLULA E A LÂMPADA INCANDESCENTE

Ser teimoso é qualquer coisa de lâmpada,
Sem produzir luz ou sacudir as âncoras.
Ser teimoso é navegar na cruz da ânsia.


Extraído de Os Teimosos e a Poesia do Contra.



Todos presentes também no SIMULACRO POÉTICO.
     

13 comentários:

  1. Gostei muito. Identifiquei-me com Letícia - quando solteira, eu tinha muitos gatos, e um deles, o Gugu, era como meu filho. Mas o que mais gostei, foi o último, sobre as libélulas e a lâmpada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Letícia foi uma paixão pós-ficcional platônica hehehe
      deopois dê uma lidinha no livro, vc vai gostar das estórias que eu conto sobre Letícia =]]

      Excluir
  2. Limerique

    É um poeta sem qualquer limite
    Não há temática que por si evite
    Vai de âncora a gato
    Sem medir aparato
    Tal qual Olavo Bilac, acredite.

    ResponderExcluir
  3. Poeta arretado da gota serena! (Antes que Cristiano o diga!)

    ResponderExcluir
  4. Pô, o Lucas pegou a minha fala!!!rsrsrsrs

    Mas que é da gota serena é mesmo!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Limerique

      Da gota serena pedra noventa
      Com louros agraciado não senta
      Comove os corações
      Com suas colocações
      Porque boca do balão arrebenta.

      Excluir
    2. Cristiano e Lucas morri de rir hahhhhaha


      grande Jair

      Excluir
  5. "Li com gosto cada verso.
    Li com vontade de quero mais...
    Li e te li nas entrelinhas,
    mas a do gato, me encantou,
    pois Anjo da Guarda de Gatos,
    também sei que sou!"

    Abraços...Tão suaves, tao intensos!

    ResponderExcluir