Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

domingo, 2 de setembro de 2012

DIA PÁLIDO


não me queixa
não me eira
não me beira
estou só
igual sol
no céu
todo mundo olha
ninguém encara
estou só em casa
queimando feito brasa
de frio, vazio


-D.Eversoon-

9 comentários:

  1. Perceptivamente verdadeira e triste... um retrato de cada um de nós e de nosso cotidiano banalizado.
    Bejo.Sigo com vc.

    ResponderExcluir
  2. É, foi-se o tempo que eu morava numa casa e tinha vizinhos. Foi-se o tempo que eu caminha a noite sem medo, e a pé.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Limerique

    Pensando, homem elabora questões
    Seu indagar é prenhe de senões
    Qual é o caminho?
    Eu estou sozinho?
    Meu amigo, é solidão das multidões.

    ResponderExcluir
  5. "Solidão das multidões" bem no ponto camarada Jair, a questão é essa

    ResponderExcluir
  6. Sozinho envolto de zilhões de pessoas!

    Triste!!

    Muita paz, meu caro amigo!!!!

    ResponderExcluir
  7. da intensidade de se preencher com palavras organizadas numa página pálida, tal esse dia.

    lindo!

    ResponderExcluir