Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

A Serpente



Será que a serpente sente
que foi uma condenação
arrastar o seu duro ventre
entre as folhas secas no chão?

Será que ela está consciente
de seu tamanho pecado
e ainda guarda dormente
na boca a língua do Diabo?

Será que se arrependeu,
por isso ela se fere:
como um castigo de Deus
arranca a própria pele?

Será que ainda tem conversas
escusas com Satanás?
Se juntam todas as terças
e criam pecados mortais?

Será que ela se enrosca
em seu tridente medonho?
E tem carícia nas costas,
riquezas, como num sonho?

A serpente só se importa,
na verdade, com sua toca
e com sua vítima morta,
espremida toda torta,

dando uma boa refeição.
O seu ataque sorrateiro
não é por outra condição,
com o seu bote certeiro

ou aleja ou mata o cristão.
Médico, padre ou coveiro
sabem que não há salvação
se ela está num oitizeiro,

pois neste dia tão fatídico
não terá em qualquer lugar,
nenhum soro anti-ofídico
que consiga lhe curar.

Mas toda e qualquer serpente
sabe, em seu rastejar
sinuoso e intermitente,
quando ficar ou avançar.

E gosta de ser serpente,
prefere o áspero piso
a ter de ser como a gente
que mente forçando o riso.

diretamente da periferiadomundo

4 comentários:

  1. Limerique

    Chame-a serpente, víbora, cobra
    Coloque-a no Éden fazendo obra
    Mas a verdade somente
    Que o animal serpente
    É bicho no qual timidez sobra.

    ResponderExcluir
  2. Limerique

    Recordo-me desde muito pequeno
    Que sagaz serpente com seu veneno
    Teria Eva conquistado
    E com Adão conversado
    Para que praticassem ato obsceno.

    ResponderExcluir
  3. Maravilhoso! Mas eu acho que a serpente, de verdade, não está nem aí pra gente ou para o que dizem dela, e por isso, ela vive trocando de pele (para espantar as energias negativas) e só ataca quando se sente ameaçada. Bichinho injustiçado, a serpente está associada a tudo de ruim que NÓS humanos fazemos: traição, fofoca, e outras coisinhas... precisamos de um bode expiatório. A serpente e o diabo são os mais usados. Mas quando aparece alguma aqui em casa - e aparecem, pois moro próximo a uma reserva - eu a coloco cuidadosamente em um saco e devolvo à natureza. Mas as serpentes da espécie ruim, são as serpente-gente. Bom final de semana!

    ResponderExcluir
  4. Uma das coisas mais foda que andei lendo nesses dias,parabéns,gostei muito e me identifiquei logo de cara,fucei teu blog e me identifiquei mais ainda.Coisa boa gente criativa,é disso que eu tava falando.

    ResponderExcluir