Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

sábado, 13 de outubro de 2012

QUEM TEM NAS MÃOS UM POEMA


quem tem nas mãos um poema
não segura um deus, é certo!
mas quem o tem aos olhos
não deve vê-lo como assistir tv

não o leia como comer biscoitos
no passatempo vazio de esquecer,
nem como quem para fingir a dor
ingere remédio de efeito efêmero

um poema faz esquecer de vez
depois de o ler é para sempre.
não se volta, não distrai a hora
do tédio de pensar no dia seguinte

a marca que se lê não se perde
mas lembra no momento de hoje.
o prazer que pode ler um verso
vem de comer na verdade da fome

Jefferson Bessa, in Nos Úmidos Planos das Mãos.
    

5 comentários:

  1. Forte a sua poesia!
    Tem expressão. Sabe como usar as palavras para organizar com sabedoria os sentimentos.
    Parabéns! Gostei muito.

    Carlúcio Bicudo
    http://didimogusmao.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Contundente com as palavras, inteligente e perspicaz pensar.
    Muito bom!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Muito lindo... acho que um poema é um momento de magia. Tanto quando o lemos quanto quando o escrevemos.

    ResponderExcluir
  4. Sempre venho fazer uma visita ao blog e hoje - uma surpresa - dei de cara comigo mesmo. Valeu mesmo!
    Abraço!

    ResponderExcluir