Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

JÉSSICA DO VALE



FLOR, NOTAS E SONS 

Podes fazer o som que quiser de mim 
Serei uma Flor qualquer 
A mesma Flor, com outro coração 
Eu, como linda Flor 
Poderei dançar o som que criaste em mim 
Acalantarei assim, minha dor 
Quando cada vez cantar 
Chorarei um choro incessante 
Choro harmonioso ao som. 
Farei notas para que você me note 
Sentirei amor próprio 
Apenas para não esquecer que estou viva 
O tempo vai passar, sempre 
E agora, pensar não é o que preciso 
Sentir, apenas isso 
O sangue ferver em mim 
A cada vez que te vejo. 


Poema e fotografia: Jéssica do Vale,

Um comentário: