Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

domingo, 10 de março de 2013

A GÊNESE #1



por: D.Everson

Não fosse o desenho estranho que eu acabara de rabiscar numa folha de papel A4, abandonada nos entulhos em baixo de um balcão de uma das tantas bancas de jogo do bicho espalhadas no interior de Pernambuco, depois de uma noite, quiçá um fim de semana fila-daputa regrado a álcool e muita perturbação, hoje não existiria o blog, e talvez  quem sabe, o poeta que narra essa história.
Era 2003 quando a nau marciana desaguou no mar da poesia litero-punk bezerrense, com toda acides herdada de panfletos históricos como El niño e FDP (Filhos da Pátria). O chapa Marcone (Jimmy (Marcone) naquela época mais conhecido como Jimi Minhoca), entusiasta do niño e um puta desenhista me ajudou a fazer as colagens de mais um panfleto, sem deixar de esquecer o poeta anarco-punk Célio Lima que deu voz ao ET voador na capa do n. 1 do panfleto novinho em folha intitulado Poetas de Marte, graças as viagens do poeta D.Everson em seu poema O.V.N.I:
Número um do panfleto (2003)

[...] daqui a uns dias,
Quem sabe o governo
Cria alguma bolsa viagem planetária.
Dizem por aí
Que ET é verde
Mas o povo já está verde
De fome mesmo.

                O panfleto teve muitas versões e caras ao decorrer da década, sempre xerocado ao caso quando já se preparava o velório da poesia bezerrense. Foi sobrevivendo nessa pisadinha durante toda uma década até ser xerocado nos idos de 2008 indo parar nas mãos dos alunos do Centro de Artes da Universidade Federal de Pernambuco (Campus Recife), Mais precisamente nas mãos dos calouros de Biblioteconomia. Ainda lembro como hoje a alegria que tive em xerocar 10 contos daquele troço, em 2011 me tornei estagiário do Tribunal de Justiça de Pernambuco e realizei essa façanha, foi lindo.
Em 2009 de posse finalmente de um computador só meu (fiz um curso de computação básica em 1998 e só pude comprar o PC em 2009), juntamente com o pariceiro Filipe Melo, surgi o blog POETAS DE MARTE. No começo por não ter muito intimidade com a instigante plataforma web 2 o gordinho ficou incumbido das postagens, mas logo abandonou o navio e tive que me virar “sozinho” até a chegada  já na 2ª fase do blog,  muito produtiva diga-se de passagem, do 3ª tripulante  da na: Fred Caju.

Continua...



OBS:  Série comemorativa ao 5º ano de poesia marciana.

10 comentários:

  1. Continuação de boa viagem pelas estrelas.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Gostei da ideia de contar a história do blog

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc e a Ly (aí em baixo) fazem parte dessa nau

      Excluir
  3. Que Legaaaaal!
    Eu tenho os meus panfletos todos guardados aqui *-*
    Já estou adorando esse resgate histórico marciano!

    Sucesso Marte! o//

    ResponderExcluir
  4. Nós, os poetas da Terra, saudamos a todos os Poetas de Marte, já que a poesia é mesmo Universal!

    ResponderExcluir
  5. Limerique

    Nós, em Marte hoje aboletados
    Poetas astronautas rejeitados
    Agradecemos ao Bezerrense
    D. Everson, vate nonsense
    Por nos ter com amor abrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. grande Jair vc faz parte dessa história que em breve terá novos capítulos =]]]

      Excluir