Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

sábado, 18 de maio de 2013

Minha poesia

A poesia de quem vos fala
é parca
coisa rala
de fundo de gaveta
largada na arca

De sonhos nus
de poucas palavras
de poucas vidas
falácias produzidas
em larga escala
são anos-luz
de paixões reprimidas
de minha lavra

Eu sou escroto
eu assassino
eu não assino
o protocolo de Kioto

Mas há de chegar o dia
em que eu me Gullarei
então amiga
pois sim, eu terei
me acertado contigo
minha poesia

Cristiano Marcell

4 comentários: