Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

domingo, 7 de julho de 2013

querência

by Jacek Yerka

resolvi lixar as paredes  
regular o brilho
já que luz demais confunde encandeia
e atrai efêmeras asas
.
estou preparando a base
pra pintar tudo de azul
de arrebol em vários tons
enquanto analiso o desenrolar dos fatos
da vida
vou espessar os fluidos
separar o sólido  o racional
enterrar os sapos
limpar o caminho  o trono ao lado
polir o anel   abrir as grades
costurar o véu
.
enquanto me balanço
com coisas e cavalos marinhos
musicando lembranças confeccionando cenas 
rindo à toa por cima de clichês
chamando você de meu
amor
é
algo
raro
.
me perdoe perdi o foco
quase esqueci de dizer que eu
portadora de versos e bla bla blás
declaro
do alto do meu coração alado
que pô amar é importante
já que existir é apenas um rito de passagem


p.s. este poema está em meu blog: simplesmente palavras

5 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Limerique

      É uma poeta limpando a imagem
      Com astúcia, dedicação e coragem
      Essa portadora de versos
      Cria seu próprio universo
      Já que viver é apenas passagem.

      Excluir
  2. Uma catarse do coração, este poema...

    ResponderExcluir
  3. olá ana! que bom que gostou! gratidão pelo comentário! =] vamos catarsear...

    ResponderExcluir