Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

O preso


Soterrado na minha carne
esta um homem com mãos de leão
com olhos tenros e formidáveis
respira na minha ossatura
um velho
que não morre
um menino pertinaz
que não tem medo
mergulhado no meu sangue
um preso que escuta
soterrado na minha carne
e tem paciência e espera
e emite sinais com batidas nas paredes
tenro e formidável
para meus ouvidos que zunem
ele mora no cascalho quente
pertinaz como o britador
que não tem medo
firme e claro como o gelo
que se libertará
com uma mão de leão
e se levantará como um juízo
justo como um grande vento
que não morre
que respira na minha ossatura
e a quebrará


Hans Magnus Enzensberger

4 comentários:

  1. PRESO
    Barras de ferro prendem a matéria
    Mas pro espaço sideral voa mente
    Somente corpo sofre essa miséria
    Porque o livre espírito nada sente

    Pensa aprisionar ideias o verdugo
    Mas estas desconhecem correntes
    Não se sentem sob qualquer jugo
    Não existem no interior das gentes

    Ideias, seres muito interessantes
    Depois de nascidas não têm dono
    Aditadas a outras que vieram antes

    Não buscam fama nem sequer trono
    Sejam elas pequeninas ou brilhantes
    E sozinhas nunca sentem abandono.

    ResponderExcluir
  2. Li a primeira vez sem fôlego. A segunda, devagar. Ainda sem fôlego. Forte e muito belo!

    ResponderExcluir