Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

sábado, 22 de fevereiro de 2014

Cinemarte

Baseado em uma conversa real...


Dois caras conversando na estação Barra Funda do metrô:

- ...Filme bom é aquele Colecionador de Ossos.
- Nossa! Muito bom mesmo. Eu li o livro e adorei.
- Aquele Denzel Washington é um puta ator.
- Tem outro filme que é parecido com este Colecionador de Ossos.
- Qual?
- Aquele com o Brad Pitt, que ele investiga um monte de crimes...
- Ah, Seven e tem aquele ator negão, o Samuel L. Jackson.
- Isso.
- Filmaço. Na verdade, estes filmes fazem parte de uma trilogia. Uma trilogia escrita por Stephen King.

Que cinéfilo é um bicho chato, todo mundo pode concordar. Por saber do riscado do cinema, ele acha que todo mundo tem que ter o mesmo grau de conhecimento que o dele. Lembrar-se do nome dos atores e dos diretores, ano de lançamento, quem fez parte da equipe (do diretor de fotografia até o figurante ou quem colocou o último parafuso no cenário), curiosidades de bastidores entre outras coisas que realmente podem “dar mais sentido para a vida de uma pessoa”. Se o interlocutor é algum conhecido seu, ele já levanta o dedo em riste, na maior intimidade, e com a boca cheia de razão faz a sua correção. Absurdo alguém não saber o nome daquele diretor coreano ou do ator que protagonizou o filme alemão e de sobrenome tão impronunciável quanto o de algum descendente da nação germânica, nem sequer decorar a ordem cronológica dos vencedores do Oscar e os títulos que venceram a Palma de Ouro em Cannes, quais foram os selecionados para a mostra competitiva do Festival de Brasília ou Pernambuco. Cinéfilo gosta de ser uma enciclopédia ambulante, tem fetiche em decorar estas coisas e de tanta prática através dos anos, as informações vêm e são gravadas de forma natural em seu cérebro e ele sente comichões se não puder exteriorizar o que sabe, mesmo que por segundos, mesmo que ao custo do esfriar da conversa ou daquele consequente e temido silêncio sepulcral. Vocês podem pressupor o quanto me segurei, pensei duas vezes, chorei por dentro (exagero!) quando presenciei uma conversa em que as informações nunca foram tão desencontradas quanto a descrita acima. Eu sei, mania de louco. No entanto, tenham um pouquinho mais de tolerância e paciência. No peito deste cinéfilo desafinado, além de neurótico, metódico, certinho, também bate um coração. 


2 comentários:

  1. Pois seu colega de Blog Daniel Andrade adora filmes, mas pense num bicho para errar nome de ator, atriz e até título de filme kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkksó meus amigos cinéfilos me salvam =]]

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkkkkkk...O importante é gostar de filmes, D. Everson. Deixa esta tarefa de lembrar dos nomes para os cinéfilos mesmo rsrs Abraço!!!

      Excluir