Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

terça-feira, 25 de março de 2014

MEXENDO NA SUA RADIOLA

O Imorrível


Por: Tiago Ferreira


"O pernambucano Di Melo com o disco homônimo reúne e aprimora as características essenciais de uma soul music de qualidade: tem swing, boas composições, arranjos finérrimos (graças à direção musical de Maestro José Briamonte e orquestrações de Maestro Geraldo Vespar) e, o melhor, identidade própria.

O álbum já começa com o groove escaldante de "Kilario", que evoca à dança ao traçar os elementos da natureza. "A Vida em Seus Métodos Diz Calma" conta com as participações dos mestres Hermeto Pascoal e Heraldo do Monte em teclados e guitarras, levando o samba-rock para possibilidades musicais mais abertas. Aí, o som de Di Melo vai de encontro à música de Sly Stone com o humor de Jorge Ben.

Ainda que os elementos da soul music sejam muito bem explorados, Di Melo escapa de qualquer catalogação. O músico permite trabalhar tensão e psicodelia em "Aceito Tudo" e entrega composições com sérias chances de figurarem entre as melhores de toda a década de 1970: é o caso de "Conformópolis", em que rotina, trabalho e luta formam a tríade que clama por mudança numa grande metrópole sentimental ('Mecanicamente ela mostra ter fé/Na proximidade de um dia qualquer/E na liberdade ela toma um café'); e a igualmente tensa "Ma-Lida", que conta a crônica de um 'surrado' que trabalha 'como um condenado' -- personagem usual em um momento em que o Brasil ainda estava 'sofrendo calado' por conta da repressão da Ditadura.

As duas canções supracitadas exploravam o tango e o lamento da chacona, mas não eram exceções estéticas do disco. "Sementes" também resgatava um tanto desses elementos, com a pontuação do baixo instigando a cadência. "Pernalonga" faz uso do samba como ponto de partida e o lindo arranjo de cordas de "Minha Estrela" ponderava entre a balada e a música de pista.

Dialogando com o que Gilberto Gil fez no mesmo ano com Refazenda, "Alma Gêmea" narra a trajetória de um 'fantasma errante' que, com o passar dos anos, teria forte assimilação com a carreira de Di Melo.

Depois de gravar o disco, o músico voltou para Pernambucano e acabou 'sumindo' em suas perambulações. Pouco tempo depois, ele sofreu um grave acidente de moto. Muitas pessoas acharam que ele tinha morrido, algo que não aconteceu. A partir de então, Di Melo assumiu a alcunha de 'imorrível', permanece cultuado em alguns locais da Europa, teve breve aparição num clipe do Black Eyed Peas e, atualmente, está para lançar um novo disco com novas participações ilustres -- inclusive, a de Emicida. Ah, e em breve deve sair um filme sobre a sua carreira." 

Ouça aqui na íntegra: 
















Em 2009 os realizadores Alan Oliveira e Rubens Pássaro em separado,um em Pernambuco e o outro em São Paulo, começam a pesquisa para realizar um filme sobre a vida de Di Melo. O próprio personagem acabou por promover o encontro entre os realizadores que decidem assim juntar forças e realizar um filme em conjunto.
Veja aqui na íntegra: 

Ainda no mesmo ano, Di Melo é convidado para participar do 19º Festival de Inverno de Garanhuns, onde realiza um show com mais de 50 mil pessoas, marcando assim a retomada do artista e também do início do processo de produção do filme. E em 2011, o filme: Di Melo - O Imorrível, faz sua estréia no mesmo Festival de Inverno de Garanhuns onde dois anos antes Di Melo retomava sua carreira.


O documentário conta a vida e a trajetória de Di Melo, que tendo gravado um único disco em 1975 e sumido, reaparece depois de mais de trinta anos para declarar-se "Imorrível".

O filme possui 25 minutos, finalizado em 35mm, conta com depoimentos da cantora e DJ Catarina Dee Jah, do músico Charles Gavin, do artista plástico Ferreira, João Barboza - hoje escritor e ex-garçom do Bar Jogral, do cantor Junior Black, da cineasta Katia Mesel, do músico Léo Maia, de Luiz Calanca - dono do famoso sebo de discos Baratos e Afins, Ocimar sócio do também sebo Disco7, de Sérgio Barbo jornalista musical, dos cantores Simoninha e Max de Castro, além do proprio Di Melo e Jô sua esposa.

Fontehttp://www.youtube.com/watch?v=SPedp3RSZ4U

Nenhum comentário:

Postar um comentário