Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

sábado, 29 de março de 2014

Ouça


De repente o silêncio envolve tudo
Sê sábio, escuta o que diz o vento
Pois embora o silêncio seja mudo,
Escuta muito aquele que fica atento.

E mesmo que não entenda, escute
Porquanto certos ventos falam de ti
Consciente, colime com seu azimute,
Os ensinamentos que pode tirar daí.

Prestar atenção é não ser egoísta
É pois dar ao interlocutor um regalo
Enquanto os silêncios falam, assista

Pense: se natureza fala eu me calo,
Pois então a qualquer réplica resista,
Quem muito fala dá bom dia a cavalo.

2 comentários:

  1. Minha avô dizia que todos temos dois ouvidos e uma boca para que, nessa proporção direta, possamos ouvir mais do que falar!

    Belo soneto meu caro!

    ResponderExcluir