Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

domingo, 8 de junho de 2014

MEXENDO NA SUA RADIOLA


CAVALO


Por: Daniel Andrade



Gravado quase que na íntegra pelo próprio Amarante Cavalo é um disco maravilhoso que mostra um músico maduro. Tem uma sonoridade só sua, pois foi gravado com recursos sonoros diferentes do perfeccionismo que ronda as gravações atuais, Cavalo é melancólico (Irene/faixa 4) e ao mesmo tempo intenso (Hourglass/faixa 2). O músico diz que esse disco é uma espécie de diálogo interno consigo.
Como no disco Bloco do Eu Sozinho mais uma vez o Rodrigo aparece cantando em francês, acho que ele desenrola bem XD (Mon Nom /faixa 3). Maná (faixa 5) é parte mística do disco, marca que o Amarante traz desde o Los Hermanos (vide o Vento). Fall Asleep (faixa 6) “é um canção de ninar que escrevi para mim mesmo” disse o músico em entrevista a Rollingstone, e não é que ouvindo a danada agora faz sentido: parece  melodia de caixinha de música.
The Ribbon (faixa 7) mais misticismo:

 A woman made blind
With angels at guard
Servants of lords
With a scale and a sword
She’s looking at me
She sees through the night
A hit and run
No one in sigh
O ruivo parece que gosta de fazer isso na faixa 7, lembra do Vento?

A faixa 8 “O cometa” é uma espécie de Elegia para, segundo o Rodrigo, seu melhor amigo – Ericson Pires – quem ele diz ter sido seu professor. E finalmente a faixa cavalo, talvez a mais mística de todos que já escreveu: segundo ele fala do duplo, da morte, de ritual. Em I’m my ready (faixa 10) pede para que escutemos a faixa 7, diz está tratando de um mesmo assunto, de um mesmo personagem...Para finalizar Tardei (faixa 11) é uma letra que fala de encontro e despedidas.

Agora só nós resta ouvir, ou, ouvir mais e captar toda essa energia, toda essa história por trás do olhar desse galope sonoro.

Ouça aqui: https://soundcloud.com/rodrigoamarante



Nenhum comentário:

Postar um comentário