Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

terça-feira, 21 de outubro de 2014

SÉRIE POETAS RECIFENSES

ARTE FINAL

A moldura na parede expõe uma mulher

De seios nus e excitados

Retratada por um autor desconhecido.



Posso sentir sua respiração ofegante

Sussurros, gritos e dor.



O corpo se contorcendo

O sangue quente transpirando

Numa força espontânea

Como se a alma quisesse levitar.



A cabeça dançando de um lado para outro

Com os cabelos enroscando-se no rosto.



Olhos firmes, bem abertos,

Sem desviar um só momento

Do macho que lhe açoita

Beijando, acariciando a pele,

Molhada da agonia e do prazer.



A contradição do amor

É uma covardia impiedosa


Numa doação de cansaço em harmonia.

Valque Santos


Um comentário: