Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

quarta-feira, 13 de maio de 2015

AQUI TEM GENTE


Tem gente morando em mim e não sabe
Tem gente morando em mim e não quer
Tem tanta gente morando em mim...
Gente que permiti ficar
Gente que ficou só pra passear
Gente que nessa história nunca se foi
Gente que quer tomar conta do lugar
Gente que até bandeira em mim cravou
Tem gente morando em mim com vontade
E gente silenciosa que se doa em amor
Mas também tem gente que não sabe o que quer
Se mora, se visita, se some ou se assume
Nessa morada, estadia, nessas paragens
Onde barco, canoa, nada nada perde o rumo.


Um comentário:

  1. Soneto-acróstico
    A multidão

    Porquanto não somos unitários apenas
    O mais das vezes somos mixórdia pois
    Internamente há muitos, talvez dezenas
    Simples, multidão eu sou e também sois.

    Assim nossas vidas não serão pequenas
    Íntimos seremos de somente um ou dois
    Tentando manter nossas atitudes serenas
    Enquanto deixamos sonhos para depois.

    Muitas gentes morando no nosso interior
    Gente de toda cor ideológica e formação
    E que sente tristeza, vaidade, frio e calor.

    Nadas perde o rumo ou sente decepção
    Tem gente silente que se doa em amor
    E a corpo desabitado a natureza diz não.

    ResponderExcluir