Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

sábado, 9 de maio de 2015

MEXENDO NA SUA RADIOLA #leninecarbono

Da viola pantaneira ao afro jazz, da valsa moderna ao frevo’n roll: eis aí Carbono, novo projeto autoral de Lenine. Gravado de janeiro a março de 2015 entre Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador e Amsterdam [...].
Com direção musical de Lenine, o roteiro do show é composto por todas as onze canções de Carbono, entre elas “Castanho” (Lenine/Carlos Posada), “Cupim de ferro” (Lenine/Nação Zumbi) e “Simples assim” (Lenine/Dudu Falcão). Além delas, sucessos como “Meu amanhã” (Lenine) e “Magra” (Lenine/Ivan Santos) estão no repertório.
De volta ao palco estão o baterista Pantico Rocha e o baixista Guila, compondo a banda com Bruno Giorgi e JR Tostoi. A designer Natália Lana assina o cenário junto com o light designer Robson de Cassia, também responsável pelo projeto de iluminação, em que prevalece a bandeira da sustentabilidade. Em cena, lâmpadas Nokero (ou seja, “non kerosene’), abastecidas somente por energia solar, fibras naturais, fitas cassete e pneus reciclados. O impacto ambiental da turnê será compensado com um projeto de neutralização das emissões de CO2 através do plantio de árvores.
Carbono, embora pretexto, embora elemento, embora título, faz jus ao seu lugar na química, ciência estudada por Lenine na juventude. É liga pra tudo quanto é coisa, e suas conexões com outros átomos podem gerar uma infinidade de resultados. Do grafite ao diamante – e agora, canção.  Como nos versos com o filho João Cavalcanti: “solene, terreno, imenso; perene, pequeno, humano”.
(fonte: http://www.lenine.com.br/carbono-do-grafite-ao-diamante-e-agora-cancao/)

Ouça aqui: https://soundcloud.com/bruno-giorgi

Nenhum comentário:

Postar um comentário