Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Receitas Musicais - Edição especial Marciana!

A "Receitas Musicais" é uma coluna desenvolvida originalmente para o blog http://www.panelamusical.com/, mas o marciano D. Everson abdusiu com grande sucesso essas receitas para o único blog interplanetário das Américas. Diante desse "rapto" estrelar, estarei postando uma aula de revisão para os nossos queridos visitantes. Então vamos lá.

Até a terceira aula falamos de como ler e escrever os sete sons musicais (Dó - Ré - Mi - Fá - Sol - Lá - Sí) num pentagrama (conjunto de 5 linhas horizontais, separadas por 4 espaços). Vimos surgir as Claves, inicialmente representadas por uma Seta, posteriormente vimos o surgimento das Claves de Dó, Fá e Sol, tendo visto as explicações sobre as Claves de Fá e Dó, deixando a de Sol para as próximas aulas. 

Pois bem, temos dúvidas dos leitores quanto a leitura na Clave de Fá. É bastante simples! É só tomar a linha onde os dois pontinhos da Clave estão fixados como uma nota Fá (nesse caso na 4ª linha, mas podemos ter a Clave de Fá na 3ª linha, o que explicaremos mais a frente). Se a 4ª linha é Fá o espaço imediatamente abaixo dessa linha é Mi e o superior é Sol, tudo porque a ordem das sete sílabas musicais é inalterável, teremos sempre a sequência Dó - Ré - Mi - Fá - Sol - Lá - Sí, independentemente da sílaba pela qual comecemos a contagem: ...(subindo - ascendente) Fá - Sol - Lá - Sí - Dó - Ré - Mi - Fá... | ...(descendo - descendente) Fá - Mi - Ré - Dó - Sí - Lá - Sol - Fá...
Importamos da Aula Número 6, lá no Panela, a seguinte figura:
Observem que temos dois pentagramas permeados por uma linha vermelha, essa linha é o ponto de encontro entre as Clves de Fá e de Sol, esse ponto é a nota Dó3 que é representada pela Clave de Dó, conforme vimos na Aula Número 4. Utilizem-se dessa figura para começarem a memorizar o funcionamento das Claves. Não é o propósito dessa coluna que vocês passem por um processo mnemônico do aprendizado, mas sim por um processo empírico, onde as experiências trazem o conhecimento e não a "decoreba".

Releiam as aulas e tentem encontrar suas dúvidas! Estarei feliz em revisá-las e explicá-las quantas vezes se fizer necessário. Forte abraço!

Para não quebrar o clima poético do blog, deixarei um verso exclusivo para o Poetas de Marte:

"O doce quando dado torna-se prazer,
Prazer é adocicar os lábios alheios,
Alheio é ser estranho a quem o vê,
Vê é procurar novos sentidos na vida,
Vida é sentir os sabores que nos são oferecidos,
Oferecer é dar a possibilidade de se sentir,
Sentir é buscar, entre todos, o melhor sabor,
O melhor sabor é o que nos faz sorrir,
Sorrir é como saborear um fruto doce,
O doce quando dado torna-se prazer".

Kleves Gomes.

2 comentários:

  1. Olha , por favor uma coisa de cada vez kkkkkkkkkkkkkkkk
    não sei se comento o poste ou a poesia...
    nessa pendenga eu volto aqui depois hehehe

    ResponderExcluir
  2. E eu que nada entendo de música (só sei fazer uma coisa: ouvir), tenho ficado muito satisfeito com o leque do blog se abrindo.

    ResponderExcluir