Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

CONFRONTOS E CONFLUÊNCIAS

         Essa semana veio para mostrar o que será o ano de 2011. Domingo, o POETAS DE MARTE foi dormir com um layout novo; segunda-feira, Armadinejad me trouxe uma felicidade extrema; terça-feira, juntamente com o nosso novo colunista, Célio Lima, demos o início a diagramação de e-book de c.p.b.p.jr:(POETA MATUTO MARG!NAL !!!); quarta-feira D. Everson me noticia que está saindo do forno um vídeo do Estúdio 308 com um poema de minha autoria; e hoje, quinta-feira, querid@s, trago para o Confrontos e Confluências, Cris de Souza!
         A moça pode ser lida em seus dois blogs, o TREM DA LIRA e o VÁLVULA DE ESCAPE, mas pode ser encontrada vagando nos comentários de vários outros blogs interessantes. Sábado passado, após cumprir meu dever no SÁBADOS DE CAJU, fui fazer algumas leituras e me deparei com a falta de licença poética de Cris de Souza. Imediatamente pedi autorização para abduzir a sua postagem para a coluna marciana. Autorização dada, cá está a moça acompanhada nada mais, nada menos que Mário Quintana! É, nobreza... É muita responsabilidade, mas a peteca não caiu nas mãos da poetisa, confiram:

POEMINHA DO CONTRA
(Mario Quintana)


Todos estes que aí estão
Atravancando o meu caminho,
Eles passarão.
Eu passarinho!


POEMINHA DO CONSTA
(Cris  de Souza)

Todos estes que aí estão
Atravessando a minha linha,
Eles andarão.
Eu andorinha!


         Espero que tenha gostado. E não tenho bola de cristal para dizer que amanhã será um ótimo para corar a semana, mas sei que no sábado haverá o LAÇAMENTO MUNDIAL E INTERPLANETÁRIO DO E-BOOK OS TEIMOSOS E A POESIA DO CONTRA de D. Everson, Marcone Santos, Ane Montarroyos e eu, Fred Caju. Nem perda, nem perca!
          

2 comentários:

  1. Leitor confesso do Quintana – tenho dito milhões de vezes que ele é o melhor do Brasil – poeta preferido pelo aprendiz de feiticeiro que vos fala. Homem que conseguia colocar um universo em três frases ou menos é um admirável poeta, e foi também um a figura singular. Já tenho dito que nasci na época errada pois concordo plenamente com Caju Jones quando ele diz em um de seus poemas (livro novo que vem por aí) que precisamos de um novo Édipo (mais ou menos isso ele diz).... mais já me estendi muito quando o que eu queria dizer era: segundo Célio Lima Apud Tom Zé esse plágio combinatório postado aqui hoje ficou massa. Parabéns poetisa, parabéns Caju pelo belo confronto. fuiiiii

    ResponderExcluir
  2. ah obrigada! nobre são as asas de quintana, eu sou apenas uma andorinha perdida que sente prazer em redimensionar o elevado.

    beijo, caju dos bons!

    observaçãozinha risonha: “ mas pode ser encontrada vagando nos comentários ”

    ResponderExcluir