Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

quinta-feira, 14 de abril de 2011

POETA MALDITO

Você já me viu chorar, lavar o chão com lágrimas de desespero?

Já me viu cortar os pulsos e quebrar espelhos?

Contudo, toda via, no entanto ainda escuto conselhos.

Não morro na praia: marcho para o cerco.

A vida é tão dura! E o que trago no peito não é alegria

Apenas desassossego.

Atravessa-me Caronte para o outro lado do duelo.

No meu mais louco devaneio.

Só peço desculpas, sobrevivo alheio,

Estou cansado de figurar no tiroteio.

D.Everson


4 comentários:

  1. Agora sim tá dando pra ver que é um belo poema, Daniel. Antes não era possível entender nada, rs.

    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  2. Eu avisei, mas como sou pobre e não tenho uma internet digna, o "problema era aqui"! Huahauhauhaauha!

    ResponderExcluir
  3. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Fred Caju vc tá pior que eu quando o caso é drama! hahahahahahaa

    ResponderExcluir