Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

sábado, 14 de abril de 2012

DO FIM PREVISTO

Rapaz de sorriso largo,
favor, ouça meu conselho:
mira tua face no espelho,
veja como estás amargo.

Cadê teu sorriso, fedelho?
Hoje choras sem embargo,
recusando qualquer cargo
do teu passado vermelho.

Sei, não mudaste de lado,
preservas tuas atitudes;
apenas estás cansado.

Cansado da juventude,
de correr sem resultado
contra a “geração-saúde”.



Poema de Contradições Coerentes, e-book do projeto CASTANHA MECÂNICA.

6 comentários:

  1. Não tem como acompanhar a geração saúde.

    ResponderExcluir
  2. Pois é amigo, depois da queda do muro de berlim e do surgimento dos gurus eletrônicos, mais o modismo do tempo, os vermelhinhos recuperaram a calça jeans desbotada da geração paz e amor e por consequência não há mais debate no tabuleiro da idéias, não que a vermelhidão fosse salvar o mundo, porque o problema do mundo não está na essência da ideologia, mas dentro do homem.
    Um abração. Tenhas um ótimo fim de semana.

    ResponderExcluir
  3. Fé arrefece
    Quando os anos chegam
    Ardor fenece.

    ResponderExcluir
  4. O poema é contundente! Eu, inclusive, o li, por acaso, comendo um pão com mortadela e um copo de coca-cola!

    Sigamos juntos!!

    ResponderExcluir
  5. Sonho acabou
    A utopia se perdeu
    Nada restou.

    ResponderExcluir